Descubra o que está por trás do êxito da Cooxupé, a maior cooperativa de café do mundo

Publicado en 24 de Septiembre de 2020

Automação de todo o processo garante a liderança da Cooxupé,  sediada no município de Guaxupé, que agrega os cafeicultores de Minas Gerais.

Só para se ter ideia da representatividade da Cooperativa Regional de Cafeicultores de Guaxupé (Cooxupé) no mercado nacional basta destacar que  Minas Gerais é o maior produtor de café do País, sendo que cerca de 20% de sua safra vem dos mais de 15 mil produtores da cooperativa, distribuídos em mais de 200 municípios.

Este ano, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que a safra de café do País deve atingir 59,6 milhões de sacas de 60 kg, volume que implica em incremento de 19,4% em relação ao volume produzido no ano passado. Mesmo não se tratando de uma safra recorde, ela será suficiente para honrar os compromissos do consumo interno do produto como também de exportação.

Grande exportadora desde a década de 50, a Cooxupé, situada no sul de Minas, figura entre as maiores cooperativas do mundo. Mas, qual é o segredo do processo empregado por essa cooperativa? A resposta é simples: automação de todo o processo.

Hoje em dia, o café é entregue em moegas, ou seja, estruturas empregadas para recepção de produto a granel, sendo o mesmo posteriormente colocado em big bags de 1.200 kg, armazenados em silos e depois disponibilizados para a indústria.

O fato de a pesagem ser um item imprescindível em toda a operação, a Cooxupé conta com uma balança de fluxo, denominada Tolflux, de modo a atender desde o recebimento e o escoamento da produção até a expedição com maior rapidez, sem perder a precisão.

Cerca de 90% da produção de café é armazenada em bags, para tanto a cooperativa possui Tolbag, sistema eletrônico para enchimento de big-bag capaz de pesar a mercadoria dentro dos bags. A cooperativa também dispõe de sistema de enchimento de sacos (Ensak), usado quando há necessidade de expedição (via sacos de 60kg). Só para se ter uma ideia, os Ensak possuem uma precisão de +/- 30g por saco (60 kg), o que garante que os sacos exportados estão indo com o peso correto.

De olho na indústria 4.0 e na logística 4.0, a cooperativa está sempre atenta à tecnologia de ponta, a fim de ter operação eficiente, sem perder qualidade nos processos, tampouco agilidade desde o recebimento, armazenagem e movimentação. Para tanto, conta com as modernas soluções de pesagem, conforme citadas acima (Tolflux, Tolbag e Ensak), todas elas desenvolvidas pela Toledo do Brasil.

Saiba mais nos vídeos abaixo:

Comentários

Artigos relacionados

¿Qué estás buscando?