Como evitar perdas no transporte e armazenamento dos grãos no País?

Publicado em 01 de Junho de 2021

Como evitar perdas no transporte e armazenamento dos grãos no País?

Você sabia que um dos maiores vilões do desperdício de grãos é o transporte do campo até os armazéns localizados fora das fazendas? Isso ocorre devido à necessidade de carregar os grãos em caminhões, por vezes, em estradas não pavimentadas e em condições precárias, resultando quase que previsivelmente na queda de grãos pelo caminho. Sem falar, também, das perdas significativas que ocorrem no manejo da mercadoria nos armazéns.

Segundo dados do Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (EsalqLog), caíram pelas estradas e esteiras transportadoras 1,58 milhão de toneladas de soja e 1,34 milhão de toneladas de milho em 2020.

Qual foi o prejuízo causado pela perda de grãos no ano passado?

Em termos percentuais, as perdas foram de 1,17% da produção da soja e de 1,27% do milho, que corresponderam, respectivamente, a R$ 3,19 bilhões e R$ 1,31 bilhão nessas culturas.

Os cálculos quantificam perdas físicas nos transportes rodoviário, multimodal ferroviário (integração de rodovia e ferrovia), multimodal hidroviário, armazenagem, portos e transporte rural das fazendas aos armazéns.

Mas, o que fazer para reduzir as perdas no transporte e armazenamento dos grãos?

O investimento na melhoria das estradas vicinais e rurais e a implantação de sistemas fechados de descarregamento podem reduzir o desperdício. Os gestores de transporte e armazenagem precisam colocar em prática ações para reduzir os prejuízos mencionados, de acordo com os dados divulgados pelo EsalqLog:

  • No caso do milho, 61,59% das perdas foram causadas pela necessidade de armazenagem, seguida pelas perdas nas rodovias (12,2%), no transporte multimodal ferroviário (8,69%), no transporte rural da fazenda ao armazém (6,5%), nos portos (6,41%) e no multimodal hidroviário (4,54%).

  • Para a soja, a armazenagem foi responsável por 52,3% das perdas, seguida pelas perdas nos portos (13,1%), no transporte rodoviário (12,7%), no transporte multimodal ferroviário (11,3%), no transporte rural das fazendas aos armazéns (5,5%) e no transporte multimodal hidroviário (5%).

Como evitar fraudes e extravios de mercadorias transportadas por caminhões?

Além disso, nos armazéns há ainda perdas e prejuízos ocasionados por fraudes e extravios de mercadorias transportadas por caminhões. Para solucionar esse problema, a Toledo do Brasil desenvolveu uma moderna solução de gerenciamento, pesagem e automação do processo para garantir segurança na operação e pesagens corretas, proporcionando melhor controle de estoque.

Trata-se da Balança de Caminhões 950i, aliada ao Guardian Cloud (moderno sistema com recursos em nuvem), que permite o acompanhamento da operação de forma remota, ou seja, por meio de um computador conectado à internet. Dessa forma, é possível monitorar a operação e receber alarmes de falha ou ação anormal dos equipamentos por e-mail, SMS e/ou WhatsApp.

Essa tecnologia se aplica aos mais diferentes segmentos, ou seja, qualquer local onde há a necessidade de pesar a carga em veículos com segurança e exatidão, evitando erros operacionais e fraudes. Além da agroindústria (exportadores, fertilizantes, armazéns e produtores rurais, entre outros), a solução é usada em logística, siderurgia e mineração, química, alimentícia, álcool e açúcar, cimento, papel e celulose, borracha, frigorífico, metalurgia, farmacêutico e outros.

Saiba mais sobre essa moderna solução neste artigo: Conheça a nova solução em nuvem que gerencia e monitora as pesagens de veículos de forma mais eficiente e precisa.

Por ser capaz de monitorar a operação remotamente, e reduzir o contato físico de pessoas no local da operação com a automação do sistema, o Guardian Cloud também contribui positivamente no atual cenário que estamos atravessando com a pandemia causada pela Covid-19.

Comentários

Artigos relacionados

O que está buscando?