Entenda como funcionam as etapas de carregamento de mercadorias no vagão do trem

Publicado em 11 de Março de 2021

Nesse caso específico, a pesagem das mercadorias é de fundamental importância para o êxito de todo processo.

Até agosto último, as exportações do agronegócio no Brasil somavam cerca de US$ 9 bilhões somente com soja e açúcar. O êxito obtido pelo setor de agro depende também da solução empregada para o transporte das safras do interior do País (terminal integrador) até as áreas portuárias – onde estão concentrados os terminais para exportação – ressaltando que esse transporte deve ser eficiente, rápido e econômico.

Por trás de todo esse processo de transporte de mercadorias, a pesagem representa um papel fundamental. Em post anterior, foram abordados os aspectos de como funciona a balança ferroviária dinâmica, Prix Trainweigh, especialmente desenvolvida para pesar as cargas transportadas por trens, com elevado ganho operacional de processo, segurança e confiabilidade de peso. Ainda, dentro do tema modal ferroviário, vamos dar sequência abordando as etapas de carregamento de mercadorias nos vagões de trem.

Como todo o processo envolve grande volume de mercadoria transportada, o primeiro passo é definir qual o modelo de vagão a ser utilizado, qual sua tara. São diversos modelos diferentes de vagões, que vão desde 60 toneladas a 130 toneladas. A partir dessa identificação, selecionam-se quais as balanças de fluxo, que executarão o carregamento.

Para a operação do modal ferroviário há dois tipos básicos de equipamentos para carregamento com eficiência: Tolflux e Granel, ambas balanças de fluxo, que contam com particularidades relacionadas a espaço disponível, tipo de estrutura e capacidade de carregamento por hora.

As balanças de fluxo são responsáveis pelo carregamento, dosando com precisão o volume de produto pré-programado. A composição com os vagões (que varia entre 60 a 140 vagões) é movimentada na “Pera” (termo que define o circuito do terminal integrador) ou qualquer outra linha de carregamento, ramal e etc…, onde é realizada a pesagem dinâmica dos vagões, capturando a tara dos mesmos com a balança dinâmica Trainweigh para garantir a maior ocupação de carga possível por vagão.

Para atender as particularidades de carregamento e pesagem do modal ferroviário, além da Prix Trainweigh, Tolflux e Granel, a Toledo do Brasil desenvolveu um sistema inteligente que funciona como um “supervisor”, capaz de garantir a correta distribuição da carga no vagão, de modo que seja aproveitado todo o espaço útil do mesmo, evitando possíveis erros de pesagem, se comparado a sistemas que utilizam balanças embaixo dos vagões, suscetíveis a erros de pesagem, provenientes das forças exercidas pelos engates e acúmulos de material na plataforma gerando maior custo de manutenção e operacional.

Além de contribuir para a preservação e a segurança da via férrea, esse sistema inteligente informa os dados gerais de rendimento, para que o cliente avalie se o carregamento seguiu o planejamento, tanto em tempo quanto em volume carregado, tornando possíveis ações preditivas.

Conheça todas as soluções Prix no site da Toledo do Brasil.

Comentários

Artigos relacionados

O que está buscando?